Follow by Email/Siga-me por mail

Recent Post

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Queria fazer uns queques rápido ... apetecia-me algo doce!

Tinha visto há pouco uma receita de queques simples de limão do Rui Ribeiro do blog Faz&come que achei que seriam perfeitos para fazer!

Uma receita simples, fácil, e nem foi necessário o uso da batedeira. Usei a colher de pau e uma taça para bater a massa. O resultado são uns queques fofos e deliciosos.

Adaptei a receita e juntei mais dois ingredientes: as sementes de papoila e umas nozes partidas!

Tal como mencionado na receita original, os ingredientes são os suficientes para fazer 10 queques.

O que vos parece??






Ingredientes:

3 ovos (usei L)
150 gramas de açúcar mais uma colher para polvilhar
raspa de 1 limão
175 gramas de farinha com fermento
100 ml margarina líquida
1 c sopa sementes de papoila
2 c sopa nozes partidas

Preparação:

Bata a margarina com o açúcar.
Adicione os ovos, um a um e bata bem.
Junte a farinha e a raspa de limão  e misture.
Por último, envolva as sementes de papoila e as nozes partidas
Forre formas para queques com caixinhas de papel e distribua a massa pelas mesmas com a ajuda de uma colher de gelado.
Polvilhe com o restante açúcar e leve ao forno pré aquecido a 180ºc cerca de 20 minutos.
1

terça-feira, 23 de agosto de 2016

A Petit Chef da Casa assumiu o controlo da cozinha!

O gosto pela cozinha não é apaixonante, mas gosta de andar por lá a preparar algumas coisas a seu gosto.

Algo divertido e fácil de fazer .... estes mini pães feito com massa de pizza são uma delicia!

Ela experimentou!
Fez tudo e adorou o resultado!

Claro que para fazer a massa teve  a ajuda de uma aliada .... a Bimby!

Digam lá, não tê um aspeto delicioso??



Ingredientes:

Massa de pizza (receita do livro base da Bimby), levedada com Fermipan
Caso não tenham, comprem cerca de 800 g de massa de pão na vossa padaria.
1 fatia de fiambre de perú, com cerca de um dedo de espessura, cortada em cubos
12 mini mozzarella
tomate seco em conserva
Oregãos a gosto


Preparação:

Adicione à massa o fiambre cortado em cubos, misture e divida a massa em 12 porções iguais.
Faça um buraco no meio da massa, introduza o mini-mozzarella, feche e dê a fome de uma bola., achatando-a com as mãos.
Disponha num tabuleiro (sobre papel vegetal - eu usei daquelas folhas de silicone reutilizáveis), polvilhe com oregãos e decore com alguns pedaços de tomate seco, em conserva.
Leva a forno pré-aquecido a 190ºc, cerca de 15-18 minutos, dependendo do forno.
O forno cá de casa tem a função "pizza" e foi essa que usámos cerca de 15 minutos.

Estão prontos a comer!

0

domingo, 7 de agosto de 2016

Tenho uma "Petit Chef" em casa!

Nos últimos dias e, devido ao facto de eu estar com a minha mobilidade reduzida, a Princesa tem insistido em fazer algumas tarefas!

Noutro dia quando chegou das atividades de férias em que tem andado pediu-me se podia fazer bolos. E, lá foi ela para a cozinha fazer os bolinhos que lhe apetecia.

Estava equipada a rigor, nesse dia trazia o "Toque" do Chef que apesar de não ser branco, era azul ;)

De fácil preparo, sairam duas fornadas, uma destas deliciosas areias e outra desta nova receita que tinhamos para experimentar!

Levou-os para a praia ... e foi feliz .... com os cozinhados dela! Todos provaram e todos gostaram. Temos Chef!






Ingredientes:
(para aproximadamente 20 bolos)

175 g farinha espelta
100 g manteiga sem sal à temperatura ambiente (usei ghee)
60 g açúcar moreno
1 pitada flor de sal marinho Marnoto
3 c sopa licor Favaios
1/2 c sopa cacau em pó
1 c chocolate em pó
1/2 c chá extrato baunilha
2 c sopa água 
canela e açúcar moreno qb para polvilhar os biscoitos


Preparação:

Misturar todos os ingredientes numa taça, à exceção da água.
Colocar a água, aos poucos, no fim, até que a mistura se descole das mãos.
Faça bolas com as mãos e espalme-as, colocando uma a uma num tabuleiro forrado com papel vegetal.
Leve a forno pré-aquecido a 180ºc, cerca de 15-20 minutos!

Deixe arrefecer e envolva os biscoitos numa mistura de açúcar moreno com canela.
Guarde numa lata, ficam ótimos!!



2

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

A cozinha pode ser a nossa farmácia, já os antigos o diziam e faziam!

Atualmente, a tendência de uso de ervas e plantas medicinais e óleos feitos à base destas, e também o adequar dos alimentos ao tipo de sangue e/ou doenças começa a ser uma prática cada vez mais em voga.

A alfazema sempre me seduziu pelo seu odor calmante e relaxante, capaz de me transportar até aos campos da Provence.
Gosto de fazer chá e biscoitos com ela e também de a usar no tempero de alguns pratos. Mas, desta vez usei o seu óleo para me ajudar a relaxar o pé e a contusão que tenho. 
Não custa tentar, a fisioterapia que iniciei (em casa, pois não posso sobrecarregar o pé) deixa o meu pé de rastos, mas é bom sinal, em breve estarei melhor!

As dores ontem eram muitas e, não é que este óleo me ajudou a relaxar um pouco?

Para além disso, li algures que o agrião faz bem às contusões! Se bem que o li, melhor resolvi fazer!

Na despensa estava uma lata de conserva Alva de "Bacalhau com grão em Azeite", o agrião e tomates cherry sorriam para mim .... E foi assim o meu almoço.

Ah, para temperar utilizei uma saqueta de sal marinho individual da Marnoto, já conhecem? Ótima para se levar na marmita caso necessitem, fica a sugestão!






Ingredientes:
1 embalagem de Bacalhau com Grão em Azeite "Alva"
agrião a gosto
1 cebola roxa picada
3 azeitonas
10 tomates cherry
3 azeitonas
1 saqueta flor de sal Marnoto, ByNecton

Preparação:
Disponha todos os ingredientes numa taça, misture e delicie-se com a combinação de sabores. Aproveite o azeite da conserva para o tempero.
Bom apetite!
0

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Refeições práticas impõem-se, de momento!

O facto de ter a mobilidade condicionada, não despender energia, passar o tempo entre estar deitada e sentada, com o calor que está, é um cocktail que só vivenciado! Não me perguntem a receita! Nem eu sei como caí, nem como arranjei uma coisa destas!

Os responsáveis pelas refeições cá em casa têm sido pai e filha!

Aqui vos deixo uma sugestão para preparar com antecedência e colocarem no frigorifico. Deve ser servida bem fria!

Para a confecção da salada usaram ovas de pescada, se não encontrarem, poderão fazer com outro  tipo de ovas a vosso gosto!

Podem servir como entrada, num lanche, ou mesmo para prato principal nestes dias de maior calor. Para nós foi o jantar acompanhado de um delicioso creme de peixe.






Ingredientes:
400 g de ovas de pescada cozidas
4/5 tomates
1 cebola
flor de sal Marnoto a gosto
azeite e vinagre qb
Oregãos secos algarvios

Preparação:

Cortar as ovas em rodelas.
Cortar o tomate e a cebola em cubos.
Colocar tudo numa saladeira e temperar com os restantes ingredientes.
Tape e leve ao frigorifico.
Sirva bem fresquinha com fatias de pão torrado.


2

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Olá a todos!

Obrigada por terem continuado aí a ver as receitas que por aqui estão e, claro ... o que por aqui poderia haver de novo!

Na verdade, quase há um mês que aqui não coloco uma receita e, na verdade, não tenho cozinhado muito!

Tive umas férias deliciosas e é isso que hoje venho aqui partilhar convosco.

Contudo, de regresso ao trabalho, dei uma queda e as coisas não ficaram muito bem, mas já vos conto tudo.

As férias deste ano foram passadas uns dias na praia no nosso gostoso Algarve, com uma praia muito boa, água morninha e a viver as emoções do campeonato europeu de futebol. A alegria foi tanta que até fomos receber os jogadores ao aeroporto no dia em que chegaram.

Mas, as férias foram também uma passagem pelo norte de Itália que vos recomendo vivamente!

Eis o nosso roteiro: Milão, Veneza, Pádua, Verona, Lago de Garda, Lago de Como e Milão novamente.

Passeámos, divertimo-nos, conhecemos coisas novas, arejámos as ideias, comemos muito bem, andámos muito, cansámos-nos, comemos gelados e, ADORÁMOS!

Milão foi somente o ponto de chegada e onde levantámos o carro para poder dar o nosso passeio.
Partimos por uma auto-estrada imensa (nunca tinha visto outra assim), havia sítios com 5 faixas de rodagem e um trânsito incrível! Carros com matriculas de um sem número de países. E, claro a boa maneira italiana, de conduzir, lá fez com que apanhássemos uns sustos, mas não passaram mesmo disso.

Chegámos a Pádua já tarde, jantámos e fomos descansar. No outro dia havia que estarmos prontos para Veneza.

De manhã, apanhámos o comboio (opção bem mais barata ao carro e parques onde teríamos de deixar o carro estacionado à entrada de Veneza) e lá fomos nós .... E, como é bela .... belíssima!
Imaginem ... até encontrei os calendários dos padres junto ao dos gondoleiros ;)


Chegámos a Santa Lucia, percorremos as ruas e fomos envolvidos pelo ambiente. 
Estivemos na Igreja de Santa Maria dei Frari - depois de São Marcos, é o templo mais importante (contém uma escultura de São João Batista, feita por Donatello; tem um monumento funebre a Canova, realizado pelos seus discípulos e com muita simbologia maçónica, o monumento ao Doge Giovanni Pezaro e a Tiziano)
Visitámos a Scuola Grande San Rocco - a chamada Capela Sustinha de Veneza, cuja decoração das salas é da autoria de Tintoretto, demorou 23 anos até estar concluída e ... vale muito a visita!

Seguimos para o Mercado de Rialto, em busca do mercado de peixe e de verduras e para comer um "cicchetto" ou "Tramezzino", uma espécie de tapa, uma sanduíche mas mais cheia, que comemos no "Bar Rialto del Lollo".
Não perdemos a oportunidade de nos deliciarmos com as pizzas e focaccias deliciosas e os belos e deliciosos gelados.

Passámos pela famosa livraria Acqua Alta e fomos em direção a São Marcos para visitar a Praça, a Basilica, a Torre, o Palácio dos Doges, beber um café no Florian (não se assustem, basta sentar para vos pedirem 6€ pelo serviço, adulto ou criança. O café custa 1,50€ - Façam as contas)

E ... andámos na gondola, passando pela ponte dos suspiros, casas de Casanova, Vivaldi, Wagner ....
Ainda houve tempo para apanharmos o vaporetto e irmos até  à ilha de Murano, onde se encontra o Museu do Vidro e várias lojas dedicadas ao tema. Esta ilha é uma graça. 


Tínhamos planos para ir a Burano, mas já não houve tempo.

Vimos de coração cheio de Veneza.

No outro dia, Pádua - a Basílica de Santo António, onde fizemos o percurso do peregrino do Jubileu da Misericórdia, visitámos a cidade e depois, Verona - uma cidade cheia de charme e amor.
Em Verona - palco da história de amor entre dois jovens de famílias rivais - conhecida como a cidade dos namorados - vimos a Tumba da Julieta, a sua casa, a de Romeu, a Arena (uma espécie de Coliseu - o 3.º maior do mundo ainda existente) foi palco de luta de gladiadores e tornou-se num local de concertos pela sua acústica. Em Junho estava a decorrer lá o festival de ópera!
As praças desta cidade também são imperdiveis, bem como Castelvecchio e a Ponte Scaligero.








Em Verona comemos um risotto que será difícil de esquecer, de tão bom que era! 

Como uma viagem com crianças tem de ter diversão, rumámos ao Gardaland, um parque de  diversões no Lago de Garda, que gostámos bastante, e a pequenota também!



Os Lagos, são indescritíveis .... Garda e Como, adorámos!

O regresso foi por Milão e, sempre que estamos em Milão .... chove!
Passámos pela Chinatown Milaneza e ficámos surpreendidos com o que vimos! Nunca tínhamos visto nenhuma e ficámos surpreendidos, não parecia estarmos na Europa! Se tiverem oportunidade passem e comam por lá!

Espero ter aberto o vosso apetite para uma viagem até este destino e que vos tenha feito viajar um pouco também!

No regresso ao trabalho, e nem tenho memória de como o fiz, caí e arranjei duas amigas. Tenho de estar com o pé no ar! E assim estou até recuperar!



1

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Ficou uma delicia esta invenção!

Ás vezes faltam-nos ideias, outra vezes, nem saem muito bem! Mas, tem outras que sai espetacular. Adorámos o resultado final.

Vocês já sabem que gosto de aproveitar as promoções e este é daqueles artigos que habitualmente anda nos folhetos dos supermercados , ou os lombos ou os centros de pescada e são ambos bons. 
Nesta receita usem aqueles que tiverem por casa.
Aproveitei ainda uma embalagem de camarão descascado embalado para usar neste prato.

E, como aliados para tornar o prato ainda mais apetitoso a for de sal Marnoto, ajudou a dar um gosto a mar e o creme de coco da Alpro também esteve presente.

A verdade é que foi uma refeição rápida de fazer que depois ficou entregue  ao forno para acabar de cozinhar.

Sirvam com arroz basmati ou de jasmim, ficará uma deliciosa combinação.




Ingredientes:
2 embalagens lombos pescada (descongelados)
sal marinho
1 embalagem 300 g camarão descascado
1 cebola
300 ml leite
50 g farinha trigo com fermento
50 g margarina à temperatura ambiente
1 c sobremesa curcuma em pó
flor de sal Marnoto

pimenta e noz moscada moídas no momento
1 embalagem creme coco Alpro
raspa de 2 limas 1 ramo de coentros bem farto



Preparação:
Tempere o lombos (pelo menos com meia hora de antecedência) com sal marinho e reserve.
Pique a cebola e prepare o béchamel com o leite, a farinha a margarina, a flor de sal, a pimenta, a noz moscada e a curcuma, deixando que a cebola coza no molho.
Adicione o creme de coco e mexa bem para que incorpore.
Disponha os lombos num recipiente que vá ao forno e espalhe os camarões previamente descongelados.
Verta o molho por cima, coloque a raspa das limas e, leve a forno pré-aquecido a 200ºc, cerca de 25 minutos.
Salpique com uma dose generosa de coentros frescos picados.




2

domingo, 5 de junho de 2016

Para alguém muito mas muito especial, um bolo diferente!

Não comeu o bolo todo, apenas uma fatia, mas que lhe avivou sabores de infância.

Fiquei e fiz alguém, muito especial feliz!

E que bom que assim foi e que bom é ver o seu sorriso!

É óptimo e incrível ver como uma pequena fatia de bolo fez tão bem a alguém!

Não acredito que tenha poderes mágicos, mas fez um pouco de magia e, afinal, não é disso que todos gostamos e pelo qual ansiamos que aconteça? Pura e simples magia.

Não coloquei a cobertura, mas deixo-vos a nota da mesma!
Sirvam fresquinho, fica bem fofo e húmido.





Ingredientes:
135 ml óleo
200 g açúcar
3 ovos
300 g farinha
1/2 c chá bicarbonato 
1 c chá fermento
335 g courgete ralada
raspa de 2 limas
(para a cobertura)
200g cream-cheese
100 g icing sugar
sumo e raspa de 1 lima
tiras de courgette para decorar

Preparação:
Bata o óleo com os ovos e o açúcar.
Adicione a farinha, o bicarbonato e o fermento, mexa bem.
Misture a courgette ralada e a raspa das limas.
Forre uma forma redonda com papel vegetal e verta o preparado.
Leve a forno pré-aquecido a 160ºc, cerca de 40 e 50 minutos.




1

terça-feira, 31 de maio de 2016

Não posso comer fritos! Não os consigo digerir!

Vocês aí por casa, uns terão o mesmo problema, outros procuram formas mais saudáveis de comer e outros querem, simplesmente, variar a refeição!

Vi esta sugestão numa revista de um supermercado e, a autoria é do Chefe Hernani Ermida. 
Não a segui à risca, acrescentei um pequeno refogado de alho com azeite para dar gosto ao bacalhau e, saiu bem!
O refogado, fiz na Bimby, amiga daqueles que não têm vesícula, como é o meu caso.

Só acho que sairam um pouco grandes no tamanho. Fiz 12, e  penso que não perdia nada se tivesse dividido a quantidade por mais 6 formas.
Acompanhem com um molho de tomate caseiro, ketchup ou cebola caramelizada e uma boa salada mista!

Asseguro-vos que é uma boa opção para substituir os tradicionais pastéis de bacalhau.

Deixo-vos então a partilha ...






Ingredientes:
2 dentes de alho picados
40 g azeite
500 g bacalhau (usei uma embalagem de migas de bacalhau congeladas)
3 ovos
250 g queijo quark
1 dl leite
100 g azeitonas pretas sem caroço
250 g queijo quark
1 ramo salsa picada
250 g farinha de milho
flor de sal marinho Marnoto
1 c chá fermento em pó

Preparação:
Coza o bacalhau e desfaça-o.
Refogue os alhos no azeite e adicione o bacalhau para que ganhe um pouco de sabor.
Adicione todos os ingredientes pela ordem indicada e , por último, adicione o bacalhau.
Distribu-a a mistura em formas de queque e leve a cozer em forno pré-aquecido a 180ºc, cerca de 15 minutos.

Bom apetite!
2

sábado, 28 de maio de 2016


Este mês, em colaboração com a revista do Cofre de Previdência criei um menu inteiramente composto por leguminosas, para comemorar o "Ano Internacional das Leguminosas", do qual já aqui falei.

Uma refeição simples, rápida e barata, inteiramente feita com leguminosas.

Começamos com uma tradicional sopa de grão e espinafres bem ao gosto dos portugueses, passamos para uma salada de feijão frade com atum e tomilho (ótima para os dias quentes) e, terminamos com uma Tarte de Feijão e Amêndoa, para sobremesa, que já havia partilhado no blogue.

Fica aqui a partilha convosco!





1

Author